eu vou pichar tua rua

encantais:

arranhar teu carro, jogar teu whisky pelo ralo, afogar na banheira o teu cigarro, transar com teu melhor amigo, acabar com a pelada de domingo.

vou quebrar teus dentes pra te impedir de sorrir.
sequestrar teu peito pra te proibir de amar.
gravar meu nome nas tuas costas pra te lembrar que 
ainda é muito pouco
que não há loucura para o tanto de amor que dei
para o tanto de amor que você não quis.

berlin, 1950

Darling,

encantais:

Tenho vestígios em minh’alma de todas as feridas que já se abriram, por mais que tente cicatrizá-las por completo é impossível. Não se pode quebrar um copo e depois colar os pedaços exigindo-o que volte a ser como antes. Existem cicatrizes que jamais serão apagadas, aquelas que no silêncio da noite insistem em vir à tona, as que doem mesmo quando não se vê o machucado. 

f.b

O domingo tá acabando — já é tarde — amanhã a gente começa de novo. Eu me sinto às vezes tão frágil, queria me debruçar em alguém, em alguma coisa. Alguma segurança. Invento estorinhas para mim mesmo, o tempo todo, me conformo, me dou força. Mas a sensação de estar sozinho não me larga.

Caio Fernando de Abreu.     (via encantais)